30 Dias de Oração Pelo Mundo Muçulmano

30 Dias de Oração Pelo Mundo Muçulmano – Dia 27

30 Dias de Oração Pelo Mundo Muçulmano

Todo ano, milhões de muçulmanos em todo o mundo separam um mês para cumprirem um dos 5 pilares do Islamismo, um mês inteiro de jejum, conhecido como Ramadã. Nesses dias, os muçulmanos que seguem esse ritual (cerca de 93% deles) levantam-se antes do nascer do sol para se alimentar, e ficam em jejum completo até após o pôr-do-sol, com um objetivo em mente: entregarem seus corpos ao seu deus, Alá, para se aproximarem dele e terem suas preces atendidas.

Há alguns anos, muitas agências missionárias tem se engajado, durante o Ramadã, a intercederem pelos muçulmanos, para que eles venham a conhecer o Deus verdadeiro, e venham a seguir aquele que chamam de profeta Isa, conhecido por nós como Jesus Cristo. Nosso objetivo não é que eles sofram, mas que venham ter suas vidas transformadas, como cada um de nós.

Este ano, o Projeto Flechas também lança o desafio de 30 dias de oração pelo mundo muçulmano. A cada dia, postaremos um motivo diferente, e desafiamos a cada um de vocês para gastarem alguns minutos orando por tantos perdidos que seguem essa religião que cresce com uma velocidade assustadora no mundo, inclusive no Brasil. Através da oração, podemos demonstrar nosso amor e carinho por cada um deles, demonstrando, assim, o caráter e o amor de Cristo por eles.

27º Dia: Sudão

Ore pelo Sudão.

Em 2014, o governo do Sudão foi alvo de críticas e forte repressão por parte da mídia internacional e de grupos ligados à defesa dos direitos humanos, devido ao caso da cristã Meriam Ibrahim, condenada à forca em 15 de maio, por sua fé. Meriam, criada como cristã, era filha de um muçulmano que abandonou sua esposa quando ela ainda era criança. Ela foi condenada pela lei islâmica, que proíbe a conversão para outra religião, depois de ter-se casado com um cristão e de já terem um filho de 20 meses. Meriam, que estava grávida, foi obrigada a dar à luz na prisão, mas mais tarde teve sua pena de morte anulada por um tribunal de recurso, graças à pressão internacional.

Cristãos sudaneses enfrentam muitas ameaças por parte da sociedade, majoritariamente islâmica, e do governo. Líderes das igrejas afirmam que o Estado está endurecendo ainda mais o controle sobre os templos e reuniões de oração e alegam que há um desejo das autoridades de eliminar o cristianismo do país.

O Sudão é uma nação assolada pela pobreza. Quando o território foi separado, em julho de 2011, em Sudão e Sudão do Sul, muitos cristãos mudaram-se para o Sudão do Sul, de maioria cristã e mais rico em reserva de petróleo e recursos naturais que o Sudão, de maioria muçulmana, que sempre lutou pela dominação do território sudanês, defendendo a implantação da sharia (lei islâmica). A soma total de mortos no conflito – encerrado com um acordo de paz entre ambos os Estados – foi de aproximadamente dois milhões de pessoas.

Os líderes do regime sudanês são, em sua maioria, islâmicos radicais e o Partido do Congresso Nacional, que governa o país, tem a intenção de aumentar a agenda islâmica. Incidentes contra os cristãos incluem assassinatos relacionados à fé, danos a propriedades e casamentos forçados, assim como prisões, deportações e invasões a escritórios de igrejas. Cristãos de origem muçulmana sofrem em particular, como o caso da própria família de um ex-muçulmano, que incendiou sua casa quando descobriu que ele se convertera a Cristo.

“Eu sabia que Deus iria me ajudar, que Deus sabia que eu era uma vítima da injustiça. É o meu direito praticar a religião que eu escolher”, disse Meriam Ibrahim.

(Fonte: Portas Abertas)

  • Ore pelo Sudão. Que a situação política e econômica mude. Que o povo seja liberto da pobreza física e espiritual. Que a nação mude suas leis e permita a livre pregação do Evangelho de Cristo. Que o povo entenda que só através de Cristo a situação política, econômica, e social de uma nação pode ser transformada. Que o povo anseie por Cristo.
  • Ore pelos cristãos no Sudão. Que todos os presos pelo Evangelho recebam a paz de Cristo aonde estão. Que sejam visitados pelo amor de Jesus, e possam compartilhar a Palavra até mesmo dentro das prisões. Que a comunidade internacional vejam o exemplo de Meriam Ibrahim e se mobilizem para mudar a situação dela e de tantos outros na nação.

Graça e paz.

Posted in Campanhas and tagged , , , , .

Deixe uma resposta