Quando Missionários Passam Fome

É algo que leva ao crescimento e à queda de reinos. Já confundiu os homens mais eruditos e educados e foi entendido pelas crianças mais infantis.

É apreciada e valorizada por alguns, queimada e ridicularizada por outros, e e absolutamente necessária para sua saúde emocional enquanto vive longe de casa.

É a Palavra de Deus.

Quanto mais aconselhamento pastoral eu faço com trabalhadores transculturais e missionários–e quanto mais eu conheço a mim mesmo–mais eu creio no poder, na beleza, e na necessidade absoluta da Palavra de Deus.

Muitos de nós estudam a Bíblia como parte de nossos trabalhos. A lemos, a analisamos, discutimos sobre ela, e a ensinamos. Mas, às vezes, em meio a tudo isso, nos esquecemos de comê-la.

Acabamos por tentar nos alimentar com o maná de ontem, e passamos fome.

Precisamos voltar a mastigar a Palavra vagarosamente. Para nosso próprio sustento.

Precisamos muito mais do que o maná de ontem, e muito mais do que devorar tudo em conferências e as regurgitações de mestres famosos.

Precisamos de tempo com Deus e sua Palavra. Hoje.

Cada mordida não precisa ir para o Instagram. Nem toda mordida será magnífica e mudará nosso mundo e será memorável, e é como deve ser, porque às vezes apenas precisamos das calorias.

Uma leitura regular, fora da crise, da Palavra de Deus parece não fazer diferença em sua vida hoje ou até mesmo amanhã. Mas eu te garanto que, em um ou dez ou quinze anos, a ingestão consistente da Palavra vai fazer toda a diferença.

“A exposição das tuas palavras concede luz, dá entendimento aos simples.” (Sl. 119:130)

Então vamos nos lembrar o que já sabemos: a Palavra de Deus é poderosa, é linda, é necessária. E, depois disso, vamos considerar alguns cuidados.

A Palavra de Deus é Poderosa

Um amigo americano meu visitou a Coreia do Norte recentemente como turista. Não sei se você tem visto os noticiários recentes, mas a Coreia do Norte e os Estados Unidos não são exatamente amiguinhos.

Ele me disse que levou sua bíblia consigo e quer saber? Eles o deixaram entrar. Eles o permitiram entrar com sua Bíblia em inglês, mas eles anotaram na sua chega, e garantiram que, quando ele saísse da Coreia do Norte, era melhor que ele levasse sua Bíblia de volta.

Por que? Porque eles reconheceram o que esquecemos: a Palavra de Deus é poderosa, transforma nações e famílias e corações. A Palavra de Deus fortalece o fraco e dá esperança ao desesperado. E pessoas com esperança são pessoas perigosas.

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que qualquer espada de dois gumes; penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é capaz de perceber os pensamentos e intenções do coração.” (Hb. 4:12)

A Palavra de Deus É Linda

É linda porque nos mostra Cristo. As Escrituras revelam o coração e a mente do nosso glorioso Criador. Na Bíblia, vemos seu caráter e sua sabedoria. E através da Palavra, nosso Pai revela seus planos de séculos atrás até à eternidade.

“Seca-se a relva e cai a sua flor; mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre.” (Is. 40:8)

“Céu e terra passarão, mas as minhas palavras nunca.” (Mt. 24:35)

A Palavra de Deus é mais desejável que o dólar e mais doce do que qualquer sobremesa. Ela magnifica sua magnificência, redireciona e traz nosso foco de volta ao Todo-Poderoso.

Imagine o que aconteceria se consistentemente abríssemos a Palavra e convidássemos o Espírito de Deus para nos mostrar a mente de Cristo e o coração do Pai. Seria maravilhoso. Seria absolutamente lindo.

A Palavra de Deus é Necessária

“A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos simples.
Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos.” (Sl. 19:7-8)

Com muita frequência, quando queremos avivamento ou sabedoria, ou alegria, ou inspiração, não olhamos para a Palavra. Na verdade, a Palavra é normalmente, o último lugar que olhamos. Se estamos procurando por sabedoria ou inspiração, é mais comum irmos ao Google. Se estamos buscando algo fresco, ou alegria, é mais fácil irmos ao Google.

Mas há uma forma melhor, e Jesus a conhecia.

Jesus gastou muito tempo com as Escrituras Hebraicas, citando diretamente cada livro do Pentateuco, e muitos outros além desses.

No que parecia ser algo fascinante da parte do Filho de Deus, Jesus se recusou a depender somente de uma conexão direta com o pai para uma “revelação fresca”.

Particularmente durante situações difíceis, Jesus dependia das Escrituras. Isso nos faz pensar.

Você conhece a história: Jesus foi tentado três vezes, e três vezes ele respondeu: “Está escrito”.

“Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão o homem viverá, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” (Mt. 4:4)

A Palavra de Deus é Necessária porque Deus ama lembrar o que falou

Você já viu algumas vezes as pessoas usarem Deus? Eu acho que acontece muito em nosso tipo de trabalho. As pessoas dizem: “Ah, Deus me falou para fazer isso“, ou “Deus quer que eu faça isso”.

Algumas vezes, Deus realmente direciona pessoas (amém!) e fala com pessoas (glória a Deus!), e algumas vezes, as pessoas o ouvem de forma errada. No meu consultório de aconselhamento pastoral, com frequência eu levo as pessoas a uma oração de ouvir a Deus, ou de cura, quando levamos problemas a Deus e o convidamos a falar a verdade e à cura em uma situação específica. Mas como podemos ter certeza de que é Deus?

É uma pergunta válida e que devemos fazer. Eu respondo a meus clientes que estamos ouvindo o eco. Estamos perguntando: “Onde Deus já falou isso antes?”

Aqui está o meu simples teste de duas partes para determinar se Deus falou ou não:

1- É Bíblico?
2- O fruto é bom?

Se há base Bíblica para o que a pessoa pensa que Deus falou, e se o fruto em sua vida (mais paz, um desejo para perdoar, mais amor, arrependimento etc.) é bom, então eu aceito eles dizerem que ouviram de Deus.

Mas antes de respondermos à pergunta: “É bíblico?”, precisamos gastar tempo com a Palavra. Antes de dizermos “Sim, isso parece que é Deus”, precisamos ouvir regularmente o que Deus fala.

CUIDADO: Duas coisas para tomar cuidado.

Algumas pessoas leem a Palavra sem o Espírito Santo. Outros querem um relacionamento com o Espírito Santo mas sem a Palavra.

Os dois são perigosos.

Eu cresci em uma tradição que tudo girava em torno da Palavra. A ensinávamos e eu a conhecia e amava, mas eu acho que nunca ouvi ninguém falar do Espírito Santo. É algo totalmente absurdo!

Por outro lado, já encontrei pessoas que estão desesperados por uma palavra profética de Deus, passado por um profeta ou um mestre com dons. Eles estão famintos por ouvir a palavra de Deus, mas não abrem suas Bíblias. Isso também e terrivelmente triste.

Então, posso apenas dizer isso: Se você está faminto por uma palavra especial do Senhor, mas não está gastando muito tempo na Palavra, você não está tão faminto quanto pensa.

“desejai o puro leite espiritual, como bebês recém-nascidos, a fim de crescerdes por meio dele para a salvação.” (1 Pe. 2:2)

CONCLUSÃO

A Palavra nos ensina como Deus fala. Ela nos ajuda a ouvir sua voz, ver suas mãos, provar seu vinho. As Escrituras nos mostram seu caráter como Guerreiro e Cordeiro.

As Escrituras, embora certamente não sejam um quatro membro da Trindade, nos ajudam a conhecer e amar e servir o Deus que É.

Que possamos ser um povo que louva a Deus pelo dom das Escrituras. Que possamos ser um povo que vê as palavras do Rei com uma profunda reverência e alegria exultante.

Que possamos ser um povo, até mesmo uma diáspora, que ama e vem pra casa para se assentar na casa do Pai, debaixo da Palavra de Deus, na presença do Espírito Santo, através do sangue e do Filho.


Traduzido de When Missionaries Starve, de Laura Parker.

Posted in Artigos and tagged , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor, complete a seguir: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.